DÚVIDA, PERGUNTAS E RESPOSTAS

1- O trabalho do Detetive Privado é reconhecido por Lei e pelas autoridades?

Sim. A atividade de investigação privada no Brasil é amparada pela Lei Federal 3.099/57, Decreto Federal 50.532. Já o Ministério do Trabalho através da Classificação Brasileira de Ocupações, classifica o Detetive Profissional no código 3518-05, como ocupação lícita em todo território nacional, publicado no Diário Oficial da União em 22 de junho de 1978, seção I, parte I, páginas 9370, 9379 e 9381, aprovada pela portaria 1.334 de 21 de dezembro de 1994, publicada no Diário Oficial da União de 23/12/1994, seção I, página 20.338;

2- Tenho que me registrar em algum órgão para pode atuar como Detetive Privado?

Não. Apesar da Lei 3.099/57 determinar a fiscalização das agências de detetives pela SSP (Secretaria de Segurança Pública) em seus respectivos Estados, até o momento o poder público não se manifestou para o cumprimento da Lei.

3- Tem mercado de trabalho para este tipo de profissional?

Sim. Segundo pesquisas realizadas por diversos órgãos e entidades civis no Brasil, cresce o número de divórcios e separações, aumenta o número de pessoas desaparecidas, e os prejuízos no comércio e indústria são uma realidade presente no mundo dos negócios. Com esses resultados em diversas áreas, percebe-se que a profissão de investigador profissional no Brasil vem crescendo nos últimos vinte anos.

4- Em quais tipos de investigação o Detetive Privado pode atuar?

O Detetive Privado poderá atuar nas investigações de localização de pessoas desaparecidas, localização de bens/patrimônio, endereços e telefones, investigação de adultério, localização de testemunhas e provas documentais para processos judiciais, sindicâncias, roubos, furtos, fraudes, estelionatos, gravações e filmagens eletrônicas, etc.

5- O Detetive Privado pode atuar em investigações criminais e casos de homicídios?

Sim, A investigação criminal em sentido amplo pode ser pública ou privada. Pública quando elaborada pelos entes estatais; privada, providenciada pela vítima, pelo cidadão e por entes privados. Normalmente, ela é desempenhada por entes públicos, principalmente policiais, mas não são descartados os esforços particulares. Sobre a participação do cidadão, prevê o artigo 27, do CPP, que qualquer pessoa do povo poderá provocar a iniciativa do Ministério Público, nos casos de ação pública, fornecendo-lhe informações escritas sobre o fato e a autoria, com indicação de tempo, o lugar e os elementos de convicção. Evidentemente, o cidadão poderá produzir documentos particulares e elementos de prova para corroborar a notícia-crime, de forma similar à vítima.

Não constitui delito de usurpação de função pública a atividade de investigação particular, por parte da vítima, do cidadão ou até de investigador particular contratado, sendo lícito o trabalho de detetive particular, que se submete à legislação própria para a atividade profissional de prestação de serviço de investigação (Lei 3.099, de 24 de fevereiro de 1957).

6- Qualquer pessoa pode fazer o curso?

Sim. Qualquer pessoa de ambos os sexos e que estejam quites com suas obrigações civis e militares.

7- Qual a idade mínima para fazer o curso?

Idade mínima de 18 anos.

8- Como é feito o curso?

O curso é ministrado pelo método EAD de ensino à distância composto por módulos em apostila.

9- O curso EAD tem valor legal?

Sim. A Educação a Distância (EAD) é considerada, segundo o decreto Decreto-Lei n° 2.494, de 10/2/1998 como, “uma forma de ensino que possibilita a auto-aprendizagem, com a mediação de recursos didáticos sistematicamente organizados.

10- Qual a duração do curso?

Não há um tempo determinado. Por ser à distância, quem determina o tempo de estudos é o próprio aluno.

11- Tenho que fazer alguma prova ou teste no término do curso?

Sim, os testes de conhecimentos gerais também são feitos à distância. Os mesmos são enviados junto com o material de estudos (apostila) e devem ser devolvidos no término do curso para avaliação. A devolução dos testes pode ser feita pessoalmente ou pelo Correios via carta registrada.

12- Quais as exigências para fazer o curso?

Ser alfabetizado, maior de 18 anos e não possuir antecedentes criminais.

13- Tenho quer ir pessoalmente na sede da AIP pegar o material de estudos?

Não. Caso o aluno resida no Rio de Janeiro, pode-se retirar o material de estudos pessoalmente se quiser. Para os alunos residentes em outros Estados o material é enviado pelo Correios com código de rastreamento para acompanhamento da entrega.

14- Tenho uma profissão e estou empregado. Tenho que largar o meu trabalho para poder atuar como Detetive Privado?

Não é necessário abdicar da sua profisão atual. O interessado em exercer a profissão de Detetive privado pode fazê-lo nas suas horas livres. Podendo também criar sua própria equipe de trabalho e coordenando as investigações nos tempos livres.

15- Quais as vantagens de trabalhar como Detetive Privado?

Independência financeira, liberdade para empreender, ter ganhos planejados, boa renda mensal, melhor qualidade de vida com tempo para lazer e família, status profissional junto as autoridades, empresários e sociedade em geral, além de ter seu próprio negócio com o mínimo de exigências.

16- Qual o salário aproximado de um Detetive Privado?

Em torno de R$ 5.000,00 para quem atuar em período parcial e de até R$ 30.000,00 para quem atuar em tempo integral. Sendo que o valor pode aumentar de acordo com o crescimento e demandas contratuais mensais e atuação na área empresarial.

17- Tenho que ter um escritório próprio para atender os clientes?

Esse é o modelo ideal para solidificar-se na profissão, mas pode-se inicialmente atender em sua própria residência ou em escritórios virtuais já mobiliados, pronto para atendimento e sub-locados por hora por baixo custo, que são facilmente encontrados nos grande centros comerciais.

18- Quanto tenho que investir para entrar neste mercado de trabalho?

O iniciante na carreira de detetive particular deve publicar o máximo de anúncios nos milhares de sites gratuitos na internet, além é claro, divulgar seus serviços na redes sociais (Twitter e Facebook). Tudo isto à custo zero. Pode também publicar anúncios nos principais classificados de jornais de sua cidade e mala direta para escritórios de advocacia e empresas.

19- Quais os equipamentos de investigação devo comprar para começar a trabalhar?

Com a abertura do mercado de importação, muitos equipamentos de espionagem são encontrados com facilidade na internet.

São equipamentos como filmadoras, micro câmeras disfarçadas em chaveiros, canetas, óculos, pendrive, relógio de pulso e parede, escutas ambientais à distância, GPS portáteis para seguimento de veículos, etc. Os valores dos equipamentos variam de R$ 50,00 a R$ 1.000,00.

20- Não possuo veículo próprio (carro/ moto). O que fazer?

O veículo (carro ou moto) é imprescindível para o trabalho de um detetive particular. para quem não possui um veículo próprio, o ideal é contratar os serviços de terceiros (motoboy, taxistas ou amigos).

21- Após o término do curso, posso começar a trabalhar imediatamente?

Sim. De posse do certificado de conclusão do curso e credencial (identificação profissional), pode-se iniciar as atividades.

22- Terei algum tipo de suporte após o curso?

Sim. Após o curso nossos alunos tem a sua disposição um suporte de orientação profissional que vai desde o atendimento ao cliente a execução de serviços de investigações. Este suporte é feito por detetives experientes e prontos para orientar da melhor maneira possível aqueles que precisarem. O suporte pode ser feito por telefones (fixo e celular, emails, skipe e vídeos conferência) que será disponibilizados aos nossos alunos.

23- Existem outras instituições que ministram este tipo de curso no Brasil?

Sim. Há várias instituições que se propõem na formação de novos detetives. Porém, o cuidado na escolha é muito importante. Deve-se observar o conteúdo programático do curso, a documentação emitida (certificado e credencial) e o registro de pessoa jurídica da instituição em questão. Infelizmente, com a facilidade da internet, muitos golpistas estão se aproveitando.

24- Porque devo fazer o curso na AIP – Academia de Inteligência Privada?

Por mais de 12 anos a AIP – Academia de Inteligência Privada é referência nacional na formação de investigadores particulares. Com larga experiência no ramo, já formou mais de 10.000 profissionais em todo Brasil. Seus diretores e instrutores possuem currículo embasados em vários cursos de formação e treinamentos na área de investigação e na experiência profissional.

 

Alguma dúvida? Pode perguntar!

[contact-form-7 404 "Not Found"]